segunda-feira, 4 de setembro de 2017

A Decisão - Primeiro Ato

O Mais Querido do Brasil
Salve, Buteco! É decisão! O primeiro ato acontecerá na próxima quinta-feira, 7 de setembro, no Maracanã, com direito a música nova pra Nação Rubro-Negra cantar em apoio ao time, contra um adversário gigante e tradicional do futebol brasileiro após vitória marcante nas semifinais. As duas pesadíssimas camisas levarão a campo um Mundial, três Libertadores, dez Brasileiros e sete Copas do Brasil, além de nenhum rebaixamento. Uma vida inteira se passará até a bola começar a rolar. É possível sentir no ar a ansiedade da torcida, até nas redes sociais ou em qualquer outro lugar no qual haja um membro da Nação de Quarenta Milhões.

***

Pra começar a falar nessa grande decisão, é preciso fazer alguns esclarecimentos em relação ao sistema de disputa. Como todo mundo sabe, o Mais Querido começou a disputar a competição a partir das oitavas-de-final, quando enfrentou o Atlético/GO. Contudo, desde a Terceira Fase o segundo critério de desempate (o primeiro é o saldo de gols) é o número de gols marcados no campo do adversário. Ocorre que, de acordo com o § 3º do artigo 12 do Regulamento da Copa do Brasil/2017, esse critério não se aplica à Oitava Fase ou Final da competição. Por consequência lógica, não haverá diferença alguma se os placares, nos jogos de ida e volta, forem, por exemplo, 0x0 e 4x4 ou 1x0 e 4x5, que o campeão, nesse contexto, será conhecido após disputa de cobranças de pênaltis, último e decisivo critério de desempate. Antes de se chegar a ele, o número de pontos conquistados nos dois jogos será o principal critério para determinar o campeão e, em caso de empate nesse quesito, o saldo de gols em ambas as partidas.

***

Para o primeiro jogo da decisão, o Cruzeiro parece ter menos problemas com o elenco. Além da suspensão de Paolo Guerrero, o Flamengo precisa lidar com as contusões de Renê, Willian Arão e Felipe Vizeu, além da má-fase do primeiro goleiro reserva, Alex Muralha, e da não participação de Gustavo Cuéllar e Miguel Trauco dos treinamentos de preparação para a partida, por se encontrarem cedidos às seleções da Colômbia e do Peru. Se não chega a reverter a vantagem pelo mando de campo, o contexto diminui a margem favorável rubro-negra. É claro que se trata apenas de uma projeção, mas acredito que, para o "Segundo Ato" dessa decisão, a se realizar no dia 27.9, no Mineirão, o Flamengo terá completo o elenco de jogadores inscritos na competição, inclusive para a preparação, o que nivelará o confronto, considerando o mando celeste. Acredito também nas recuperações do Willian Arão e do Felipe Vizeu, tal como ocorreu com o Berrío no segundo jogo das semifinais. Coração na ponta-da-chuteira e a sinergia com a Nação serão fundamentais para largar na frente com os três pontos.

***

E qual seriam as melhores escalação e estratégia para quinta-feira? É preciso contar com todos os cenários possíveis a partir das variáveis que hoje existem, quais sejam, Willian Arão e Felipe Vizeu. No primeiro caso, qual seria a melhor opção no caso de ausência do titular: Márcio Araújo, Pará (que já jogou de volante) ou Mancuello? E acaso o Felipe Vizeu não jogue, o que seria melhor: Berrío, Vinicius Jr. ou Lucas Paquetá? No primeiro caso, como se comporiam o meio de campo e a meia-ponta direita: um 4-5-1 com Mancuello ou Paquetá entrando, ou permaneceria o formato com Everton, Vinicius Jr., Rodinei ou Gabriel jogando pela direita? O que vocês fariam no lugar do "Profe" Rueda?

A minha sugestão: seja qual for a escalação ou o esquema tático, total liberdade ao Diego para jogar na frente, próximo ao Berrío ou Felipe Vizeu. A média de gols do Diego no Flamengo é excelente e uma das nossas maiores armas para a decisão.

***

Antes de passar a bola pra vocês, não poderia deixar de postar esse vídeo da nossa Querida Sandra de Sá, Madrinha da Raça Rubro-Negra, que dá uma prévia de como estará o Maracanã na quinta-feira e já manda a letra da nova música que a Nação cantará.

video

Bom dia e SRN a tod@s.