sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Pequeno balanço de fim de ano – parte 2: o que avançou

Continuando com o balanço do ano rubro-negro de 2014, depois de falar sobre a temporada melancólica do futebol, hoje veremos de que forma se comportaram algumas das demais áreas e departamentos do clube.

Escolhi o jurídico para começar por ser um departamento que vem desenvolvendo um trabalho que deveria ser considerado exemplar pelo resto do clube. A eficiência demonstrada pelos números divulgados pela vice-presidência aos sócios e torcedores a cada seis meses é digna de nota. Não menos notável é a preocupação de construir dentro do clube uma base de conhecimento jurídico que não dependa de pessoas específicas, gerando uma base de conhecimento e jurisprudência inestimável para o Flamengo

Desde 2013 os advogados rubro-negros vêm obtendo bons resultados e reduzindo pouco a pouco a exposição do clube aos famosos “esqueletos” encontrados em nosso tenebroso passado. O até hoje não explicado caso André Santos, é o grande senão do departamento e, convenhamos, não se trata de um erro pequeno. Ainda que a vitória venha no processo movido pelo Flamengo no CAS, na Suiça, o risco corrido é injustificável, sob todos os aspectos. Deixo para o amigo do Buteco a pergunta: É um erro que invalida todos os acertos do departamento, que não são poucos nem pequenos?
Junto ao jurídico, outro departamento rubro-negro que merece destaque é o departamento financeiro. Por coincidência, o departamento que atuou junto ao jurídico naquele que foi seu grande equívoco em 2014, a venda do Hernane.

É óbvio para qualquer um que conheça um pouco de futebol que a saida do Brocador era, antes de tudo, um desejo do próprio, muito justo por sinal. Aos quase 30 anos, após um final de temporada brilhante seguido de um início cheio de lesões no ano seguinte, talvez não tivesse outra oportunidade igual. Além disso, quem conhece as finanças do Mais Querido, sabe perfeitamente como o clube necessita de receitas. Mesmo assim, ninguém esperava que o Flamengo levasse a volta que levou dos árabes. Especialmente para uma diretoria com ampla experiência em negociações complexas, ficou para os torcedores uma impressão ruim.

Tirando esse tremendo vacilo, o departamento financeiro do Flamengo seguiu marchando firme em direção a reconstrução econômica do clube. Independente da opinião de cada um sobre a política de austeridade, os resultados são inegáveis conforme explicado no excelente blog do Benny Kessel, que faz análises financeiras dos clubes brasileiros.

Mas se existe um departamento no Flamengo que vem sendo referência em gestão é o de esportes olímpicos. O caminho percorrido, de praticamente inviável no início de 2013 até aqui, com modalidades caminhando para a auto-sustentabilidade a passos largos, deixa entusiasmados mesmo aqueles rubro-negros que só se importam com o futebol.

Desde o início do ano, com o projeto “Anjo Da Guarda” o Mais Querido avançou de forma irresistível de volta a seu lugar como a grande potência do esporte olímpico brasileiro. A aprovação de diversos projetos incentivados em todas as esferas públicas foi resultado do árduo trabalho desenvolvido pelo departamento para garantir que o Clube estivesse adequado a todas as exigências da legislação. Conjugado com o controle rígido do departamento de finanças, essas ações levaram ao CRF recursos com os quais só poderíamos sonhar em outros tempos. A maior parte vem servindo para reformular a estrutura física do parque olímpico rubro-negro e deve seguir a pleno vapor no ano que vem.

E o basquete, em especial, foi um show à parte. O que dizer de uma temporada em que o Flamengo venceu todos os campeonatos que disputou? Um exigente fã do esporte da bola laranja poderia lamentar que não conseguimos vencer nenhum jogo na NBA, apesar de termos conseguido fazer jogos disputados contra alguns dos melhores times do mundo. Mas se esse mesmo fã é realmente rubro-negro ele se sentiu vitorioso vendo que o Orlando Magic jogou praticamente “fora de casa” em seu próprio ginásio com a torcida rubro-negra cantando a plenos pulmões e empurrando o Orgulho da Nação.

Semana que vem vamos ver o que não deu certo neste ano de 2014. Comunicação e coordenação política principalmente.


abraços, SRN e um Feliz Natal para todos!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Calúnia do Rúbio Negrão

Sejemos cinseros e analfabéticos: dentre as inúmeras especulações com jogadores em andamento (ou “desandamento”), pincei para esta Calúnia a que mais me interessa no momento: a minha possível contratação pelo GE para assumir, porém sem sair do armário, o blog do Flamengo.

Quem começou a campanha foi o nobre Vinicius Paiva (@vpaiva_btj), um daqueles caras que acredita tanto no próprio taco que não tem medo de colocar azeitona na empada dos outros. Ou melhor, gelo no Cinzano alheio.

Alguns leais detratores apoiaram a sugestão, outros a ignoraram solenemente, e alguns simplesmente começaram a me pedir dinheiro emprestado. Mas nenhum, absolutamente nenhum se preocupou em me perguntar se o GE realmente tinha me feito alguma consulta.

Mesmo assim, como insider profundo e sem vaselina da minha própria vida, sinto-me na obrigação de informar ao leais detratores que de concreto até o momento, só o fato de eu ter desbloqueado o Gustavo Poli no Twitter. Vai que ele quer falar comigo?

Mas de resto, tudo especulação, e um tipo de especulação que me incomoda bastante por dois motivos.

Cenão vejemos e erremos:

Primeiramente, trata-se de um cargo remunerado, e, por ter grana na parada, tecnicamente é trabalho, e, por ser trabalho, eu me recuso a fazê-lo.

Segundamente (obrigado, Vicente Matheus!), ouvi dizer que pra trabalhar para o Grupo Globo é preciso passar pelo teste do sofá, que, segundo alguns galãs da emissora de TV, não dói apenas no orgulho.

Assim sejendo, em português horrendo, muito provavelmente não deverei aceitar o convite que nem sequer recebi, a não ser que o receba, de fato. Mas não se aflijam, ó detratores, porque apesar da enchida que deram na minha bola, a fama fugaz não me subiu à cabeça: continuarei sendo a mesma pessoa genial, linda, pegadora, simpática e apaixonante de sempre.

Duplex Toc Zen

1 - Sempre que ouço que chegará ao Mengão um cara pra escolher camisa, me pergunto: Será um jogador ou um estilista?

2 - E parece que a sala de troféus da Gávea receberá um novo e valioso objeto: Uma caneta sem tinta.

3 - “Under Armour vestirá o São Paulo” 1: Tinha que ter algo a ver com armário no nome, né?

4 - “Under Armour vestirá o São Paulo” 2: Peraí. Se “Armour” é “armário”, “Under” é “debaixo” ou “dentro”?

5 - Agora é sério: Para 2015, alguns jogadores precisam ser dispensados, e outros, repensados.

6 - Se o Matheus suportará a dor da dispensa?: Ninguém sabe, porque até hoje, o garoto nunca demonstrou nenhuma emoção.

7 - “Vice-presidente do Cruzeiro admite haver negociação pelo retorno de Fred”: Retorno ao Cruzeiro ou à Seleção?

8 - Finalmente com novo treinador, o Vasco não está mais à deriva: Está à Doriva.

9 - Negueba, Luiz Antônio, Muralha e Matheus pelo Erik do Goiás: “Moeda de troca o Flamengo faz em casa.”

2ª - Surpresa não é o Botafogo ter caído de novo: Surpresa é o Botafogo ter se fingido de time grande todos esses anos.

11 - Credibilidade deixou de ser problema pro Flamengo: Agora o problema é só grana.

12 - “Rubro-negro faz consulta por Conca”De uma hora pra outra, o Flamengo começou a fazer tantas consultas que até parece que acertou com a Unimed.

13 - Depois da top Unimed, o Fluminense terá que se sujeitar a um plano de saúde tipo Lincx: Que só oferece consultas com Cazalbé, Jobson, Sheik, e demais especialistas do mesmo ramo.

14 - Não me surpreende a Unimed ter deixado o Fluminense: Depois que o assistido passa dos 100 anos, o plano de saúde faz de tudo pra deixar ele na mão.

15 - A sorte do Léo Moura é que o Flamengo é devagar quase parando pra acertar com jogador: No dia em que o Mengão acelerar o passo, o Moicano vai ficar pra trás.

16 - Propaganda enganosa: Em São Paulo anunciam o Bom Prato a 1 real, mas o Atlético-MG só arrumou um médio Pratto a 700 mil!

17 - Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao)

Recebi um atestado de probidade da @MarluciMartins: fui bloqueado.
Pra ganhar o Nobel da Paz só falta eu ser processado pelo Eurico Miranda.

Ainda bem que o STJD julgou rapidinho essa queda do Twitter.

Desta vez o Eurico Miranda deu azar, porque retornou ao futebol brasileiro quando o futebol brasileiro tá falido.

Estou 99% certo no Blog do Flamengo no GE.

Estou por um teste do sofá pra ser confirmado no Blog do Flamengo no GE.

Domingão sem futebol te deprime? Então finja que estão jogando Botafogo e Vasco na TV, e boa soneca.

Do mundial rubro-negro de 81, só me lembro de ter passado o 2º tempo inteiro batendo papo com meu pai, porque a fatura já estava liquidada.

O problema com a renovação do Léo Moura é que acabou a tinta da caneta, e o gás do jogador.

Ô, Léo Moura: até o Richarlyson teve a hombridade de se aposentar!

"O Flamengo tem que se decidir logo." - Eduardo Uram
Então diga de uma vez quanto o Léo Moura está disposto a pagar pra jogar em 2015, ora!

Se o Léo Moura reúne condições pra mais uma temporada?
Do jeito que ele vem jogando, com o freio de mão puxado, joga fácil até 2018.

Marquinhos e Gilson Kleina recusaram a proposta do Vasco porque ser auxiliar-técnico do Eurico Miranda ninguém merece, né?

Se eu sou o Rodrigo Caetano acabo com a frescura, e baixo uma ordem na Gávea pra 2015: corte de cabelo só igual ao do Kim Jong-un.

O Léo Moura jamais será citado no perfil @vaievem_futebol por com ele ou vai ou vem. Ir e vir foi só até 2011.

"Agentes analisam melhor vitrine para Dudu, novo 'queridinho' do mercado."
Olha aí um novo Carlos Eduardo pintando na área...

Treinador o Vasco já tem.
Agora só falta o time.

Conselho pro Léo Moura: se aposenta rápido, antes que o Pará chegue e diga que ganhou a sua vaga.

A Xuxa não renovou com a Globo porque já aturou todo tipo de baixinho, menos o salário.

E a Polícia Civil acabar de dar batidas no Botafogo e no Fluminense pra investigar os desmanches.

E nada mais escrevo, que o teclado tá sem tinta.


(Ás do quinta-colunismo esportivo, Rúbio Negrão, vulgo Rubro-Negão Trolhoso, vulgo RNT, é cria dos juniores do blog da Flamengonet, e aceita doações de camisas oficiais novas do Flamengo no tamanho G.)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Datacopo


Eis que é chegada a hora do balanço final para a escolha dos melhores e piores do ano Rubro-Negro, não estando a pesquisa limitada ao futebol, embora este seja um setor essencial à existência do Mais-Querido e onde andamos sendo aprovados no tranco e "arrancando" no empurrão da galera que veste o manto sagrado e consagrado;

Finaliza-se uma temporada na qual a administração do clube teve sequência com a indispensável reestruturação financeira e não se vê mais o correto e modesto Avaí, literalmente dentro da Gávea, cobrando valores não pagos por transações efetuadas em transferências de jogadores, fatos humilhantes e constantes em gestões anteriores, eventos que vão se dissipando no tempo e no espaço, resgatando o orgulho de ser Rubro-Negro;

Dentro das quadras o Flamengo ganhou brilhantemente a NBB, a Liga das Américas e o Mundial de Basquete e, no campo, apenas o Estadual, "o campeonato que não vale nada, não leva a lugar algum, mas derruba técnicos", participou ridiculamente da Libertadores, quando colheu resultados pífios, surpreendeu chegando às semifinais da Copa do Brasil com chances reais de pular para as finais contra o Cruzeiro e, mais uma vez, "de novo e novamente", lutou contra o rebaixamento em boa parte do Campeonato Brasileiro;

Tudo isso são flechas lançadas e peço a benevolência dos amigos do Buteco para votarem nos quesitos propostos e, se desejarem, fiquem à vontade para adicionarem outros que julgarem relevantes aprimorando, assim, o levantamento efetuado. Durante a semana farei a compilação dos votos e apresentarei os resultados na próxima coluna do dia 24 de dezembro, sob as barbas e bençãos do Bom Velhinho Noel;

Abaixo estão os itens já com o meu pontapé inicial:

1. Fato positivo - Conquista do Mundial de Basquete;
2. Craque ou melhor jogador - Éverton;
3. Dirigente - Alexandre Póvoa;
4. Revelação - Nixon;
5. Surpresa - Paulo Victor;
6. Menção honrosa - Gabriel;
7. Melhor atuação no futebol - Flamengo 2 x 0 Atlético MG (Semifinal da CB);
8. Partida mais emocionante no futebol - Flamengo 3 x 0 Coritiba (Oitavas de final da CB);
9. Decepção - Contratação do treinador Ney Franco;
10."Mico" do ano - As sucessivas derrotas judiciais do volante Luiz Antonio.

SRN!

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

O Flamengo está no caminho certo




Bom dia amigos do Buteco, em virtude desse período de final de ano, alguns colunistas entraram em recesso e assim em algumas oportunidades teremos colunas alternativas, sendo a de hoje uma delas.

Dito isso, gostaria de falar sobre o futuro próximo do Flamengo, os próximos dois ou três anos.

Vejo muita gente no Buteco e nas redes sociais preocupada com o faturamento do Fla, com o superavit, com os valores dos nossos contratos, renda do programa de Sócio torcedor, etc.

Sou um dos que levam esses números a sério, como todos sabem.

Agora, na minha opinião a melhora da situação financeira do Flamengo pode nos levar a formar um time mais próximo do que desejamos mas não necessariamente por que teremos mais dinheiro que nossos concorrentes para oferecer valores maiores que eles nas negociações
.
Acho que a imagem de clube sério e bom pagador bem como de clube que se planeja, que cumpre seus acordos, que paga seus impostos pode, a médio prazo, fazer com que jogadores de boa qualidade queiram jogar no Flamengo por menos dinheiro que a concorrência oferece, por esses fatores citados e pela projeção que o clube pode proporcionar.

Em resumo: a melhora da nossa situação financeira não é a resposta para nossos problemas, é um sintoma de que estamos colocando o clube em ordem e essa sim é a resposta para nossos problemas até por que, lembro aos amigos, com a globalização o mundo ficou pequeno e não basta ganhar mais dinheiro que os outros clubes brasileiros, temos concorrentes no mundo que faturam na casa do BILHÃO de reais, então nossa solução para voltar ao topo não passa unicamente por ganhar mais grana, já que em termos de dinheiro nunca estaremos no topo da cadeia alimentar, mas por todo um conjunto de fatores dentre os quais ganhar mais grana é um deles mas não o único.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Ainda o Elenco e o Time de 2015...

Buongiorno, Buteco! Em tempos de especulações a mil na imprensa esportiva sem assunto por conta do encerramento das competições oficiais brasileiras e do mercado aquecido com os clubes se movimentando para a montagem de seus elencos, nós, que acompanhamos o Flamengo, sofremos com a ansiedade provocada pelas limitações que temos nos gastos, decorrentes da programação feita para abatimento da dívida (programação que já teve notáveis resultados nos últimos dois anos), e com a impossibilidade de aproveitar algumas oportunidades que o mercado oferece para reforçar o elenco. Como é normal, voltamos frequentemente ao mesmo assunto: quais posições reforçar e quem contratar. Resolvi então dar uma olhada nos números do Campeonato Brasileiro/2014 e verificar se poderiam ajudar a Diretoria na tomada de algumas dessas decisões.

***

Após dar uma olhada mais atenta na classificação final da Série A do Campeonato Brasileiro/2014, confesso que me surpreendi com alguns dados. Gostaria de começar pelo ataque: terminamos o campeonato com o sétimo mais positivo, com 46 (quarenta e seis) gols. A título de exemplo, isso significa 2 (dois) gols a menos do que o Corinthians, quarto colocado e classificado para a "Pré-Libertadores" com 17 (dezessete) pontos a mais (!); 13 (treze) gols a mais (!) do que o Grêmio, sétimo colocado com 9 (nove) pontos a mais e que até as últimas rodadas disputou vaga na Libertadores (!), e 5 (cinco) gols a menos do que o Atlético/MG, quinto colocado com 62 (sessenta e dois) pontos, campeão da Copa do Brasil, e 6 (seis) gols a menos do que o Internacional, terceiro colocado, classificado para a Libertadores com 17 (dezessete) pontos a mais, ambos supostamente com elencos infinitamente superiores e que nos golearam durante o campeonato.

Os números da defesa é que são contundentes e ensejam uma profunda reflexão: o Flamengo, senhoras e senhores amig@s do Buteco, teve nada menos do que a quinta pior defesa do campeonato. Isso mesmo, a quinta pior! Piores do que o Flamengo foram o seguintes times: Criciúma, Palmeiras, Botafogo e Vitória. O Figueirense igualou a façanha. Saíram-se melhor, prestem bem atenção, Chapecoense, Bahia e Coritiba. É só checar na tábua de classificação logo ao lado.

***

Não vou nem começar a dizer que o setor de criação e finalização não precisa ser reforçado. Vejam bem, 47 (quarenta e sete) gols significam 20 (vinte) gols a menos do que o Cruzeiro, 14 (quatorze) a menos do que o Fluminense e 12 (doze) a menos do que o São Paulo. Então pode-se dizer que, sim, há o que melhorar e reforçar nesses setores. Além disso, os números não são absolutos e eu preciso ser coerente: em mais de uma coluna escrevi que faltam a esse time jogadores decisivos como foram Elias e Hernane em 2013. Todavia, acho que, pelo desempenho da equipe em 2014, para reforçar o elenco o nível de exigência do meio para frente precisa ser maior do que nos anos anteriores e isso necessariamente exige que a Diretoria seja cirurgicamente precisa nas contratações. Sigo na opinião de que, especialmente nesse setor, a margem de risco precisa ser menor.

***

Já em relação ao sistema defensivo, eu penso que sua reestruturação deva ser até mesmo a prioridade do time. Primeiro porque, por questão de lógica, um time deve ser montado da defesa para o ataque. Segundo, porque os números evidenciam essa necessidade, a qual eu, particularmente, entendo que se reflete em todas as posições, com a exceção, talvez, do goleiro. Aqui, pela necessidade, a margem de risco provavelmente terá que ser maior.

Começando pelas laterais, acho que ninguém negará que há  uma deficiência na parte de marcação. A zaga, ao meu ver, tem em Wallace um jogador de nível técnico limitado, o qual, porém, consegue ser efetivo quando está na plenitude de sua forma física e com ritmo de jogo, o que não ocorreu nas semifinais da Copa do Brasil por força da recuperação da contusão. Mas é pouco, e ao seu lado, temos a inconstância de Marcelo e também de Samir, jovem com inegáveis qualidades técnicas, porém aparentando ainda não dedicar suas atenções 100% para a carreira. Finalmente, é preciso decidir se Frickson Erazo terá outra chance em 2015 ou não. Talvez seja o caso de esperar por mais um semestre. O que acham?

Completo a radiografia do sistema defensivo identificando a necessidade de um bom volante reserva para o nosso querido Victor Cáceres, um dos melhores jogadores do time em 2014, mas que, seja por algumas contusões, seja pelos cartões oriundos do excesso de ímpeto dentro de campo, com alguma frequência acaba se ausentando da equipe, cujos rendimento e aproveitamento comprovadamente despencam quando isso acontece.

O saldo, ao meu ver, é claro: eu contrataria mais um zagueiro e um volante de bom nível, e reforçaria muito bem essas laterais com jogadores que soubessem marcar. Nas laterais a reformulação parece ter começado com as dispensas de Chicão e de João Paulo, o que para mim foi uma medida importante, dadas as suas limitações defensivas, mas não dá pra esperar nada de Frauches, de Fernando, que até aqui nada mostraram, ou de Thallyson, uma simples aposta, ao menos por enquanto. Léo deve certamente ser uma das peças em 2014, mas como Leonardo Moura tem dificuldades sérias na defesa por conta da idade, a indefinição a respeito de sua renovação em nada ajuda. Sobra um Anderson Pico aparentemente revigorado e empolgado.

Hoje, portanto, o quadro é do setor mais fraco do time em 2014 em plena reestruturação e repleto de indefinições.

***

É aí? Concordam? Como sempre, a bola está com vocês. Digam o que pensam a respeito do polêmico assunto.

Bom dia e SRN a tod@s.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Alfarrábios do Melo

Saudações flamengas a todos,

Finda a temporada e iniciada mais uma série do "especula-sem-freio" (Cavalieri, Jeferson, Pará, Casco, Más, Rômulo, Biteco, Dudu, Diego, Montillo, Barrios, Pratto, Damião, Nilmar, Love e até Pato já apareceram, entre outros), essa semana proponho um post mais relaxado.

Antes, um pequeno pitaco sobre a possível contratação do lateral Pará, que viria para o lugar do Léo Moura. Vejo uma forte rejeição à permanência do Léo Moura, uma forte rejeição à sua ida para o Vasco e uma forte rejeição à vinda do Pará.

Acho que temos que resolver o que queremos. O Pará é um lateral meia-boca, talvez até mediano a medíocre (já o vi atuar algumas vezes), mas está no nível do que se pratica na lateral-direita dos times de Série A no Brasil. Ou seja, não se espere coisa muito melhor. Na minha visão, a avaliação que se deve fazer para sua eventual contratação (e a de qualquer outro jogador) deveria ater maior foco à potencial contribuição coletiva que o jogador será capaz de oferecer. Porque hoje, mais do que grandes jogadores, bons times e elencos conquistam títulos.

Tornando ao post da semana, seguirão 10 vídeos. Gols marcados em goleadas flamengas, de 1980 até hoje. Só goleada pesada, de seis pra cima. Vamos ver quem consegue identificar autor, placar, adversário e ano (dica: os vídeos estão em ordem cronológica).

Boa semana a todos,

1

video
2
video
3
video
4

video

5
video
6
video
7
video
8
video
9
video


10
video


sábado, 13 de dezembro de 2014

33 Anos


33 anos. Não importa quanto tempo ainda passe para que o feito seja repetido e nem quantos venham a repeti-lo, ainda que sucessivamente. 1981 é para sempre, eterno. E pela época, pelos jogadores e pela qualidade e magia do futebol que jogavam, inigualável. 1981 jamais será igualado e por isso deve sempre ser lembrado e celebrado. Pouquíssimos clubes podem se orgulhar de possuir uma história como essa.

Você já tinha nascido? Nesse caso, assistiu à partida? Onde e com quem? Do que se lembra daquela época?

Nasceu depois? Como soube dessa partida? Assistiu ao videotape? O que esse time lhe transmite ou significa para você?



Bom dia, Feliz Aniversário e SRN a tod@s. 

Comments