quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

A batata quente ou enfim a decisão.


Ironicamente ou não, coube a mim, o mais cético dos colunistas do Buteco, a fazer a coluna do dia da grande decisão contra o São Paulo. Embora se o Inter perder ou empatar com o Corinthians já agradeceria. 

O Flamengo do Ceni não me inspirou (e ainda não me inspira) a menor confiança. É um time fácil de atacar e previsível em suas movimentações. Mas os outros times deste campeonato brasileiro, de nível muito baixo, também. Para minha surpresa chegou ao final com condições reais de título e diria mesmo que é favorito.  

A rigor, nosso concorrente, o Inter, é um adversário também muito aquém e sem estatura de ser campeão brasileiro. Não mostrou nada novo, nenhum destaque tático, nem um time de encher os olhos. Contou com a ajuda da arbitragem em momentos cruciais, e isto o fez ainda ter chances.  Neste campeonato batata quente, que ninguém queria segurar a liderança. Mas como tudo na vida um dia acaba. E hoje é o dia. Hoje alguém ficará com a batata-quente. Flamengo tem todas as condições e um elenco muito superior. Mas o São Paulo já nos venceu várias vezes este ano, nos transformando em sua "bitch". Chega de apanhar, Flamengo. Está na vez de retribuir em cima deste time que sem o Diniz de técnico apanha até do Botafogo.

Mas o futebol brasileiro não é só a bola. Tem a arbitragem e a pressão interna e externa em cima da mesma. Arbitragem capaz de marcar um pênalti ridículo como o que marcaram pro São Paulo contra o Botafogo e ficar por isto mesmo, principalmente na imprensa, que tem o Flamengo como seu vilão favorito. Com os olhos do país inteiro voltados para os jogos do Flamengo e do Inter será possível arrumarem um "Baldassi" tupiniquim fazendo o resultado no campo ou no VAR? A cara de pau é tamanha? Infelizmente é. E isto é preocupante. 

Quanto ao São Paulo precisa de resultado contra o Flamengo para se manter no G4. Fluminense do técnico Marcão surpreendentemente conseguiu bons resultados e ameaça seu lugar. O que demonstra o nível baixo do campeonato sem torcida.  Logo São Paulo precisará sair pro jogo. São Paulo também enfrenta o time de seu ídolo Rogério Ceni, o que deixa a relação tensa. Acho meio estúpida a torcida indignada com seu ídolo, afinal vida que segue. Ele decidiu ser treinador e assim se colocou no mercado. Sua carreira enquanto jogador ficará na história do clube. Zico poderia ter feito igual mas decidiu não ser técnico no Brasil. Acabou ao meu ver prejudicando sua carreira de técnico. 

Corinthians não tem nada a ganhar ou perder, fora jogar uma etapa a menos na Copa do Brasil, mas pode ser que os jogadores queiram aparecer no último jogo. E o Inter, afinal, é uma espécie de saco de pancadas deles. Tomara que os corinthianos lutem. 

E chegado o momento, contra tudo e contra todos, é torcer porque o que conta ao final é a conquista. Que hoje o Flamengo faça história. 

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Com Amor e Fé

 







Irmãos rubro-negros,


Antes de tudo, quero agradecer ao Gustavo, que gentilmente cobriu a coluna da quarta-feira da semana que findou.

Muito obrigado, Gustavo.

Meus amigos, Flamengo entrará em campo amanhã para a rodada que decidirá o Campeonato Brasileiro.

Jogo dificílimo. O adversário em campo não vai facilitar e o adversário na tabela, que tem feito um papel bastante lamentável de chororô, vai botar pressão na arbitragem.

São noventa minutos para o time Flamengo escrever mais um belo capítulo de sua história.

Difícil segurar a emoção.

Que nosso amado santo padroeiro, São Judas Tadeu, entre em campo com o nosso querido Flamengo.

Que o amor e a fé da nossa torcida impulsionem nosso time.

Que a tradição rubro-negra de humildade raça e superação nos ajude em mais este desafio.

Avante Flamengo!


...


Abraços e Saudações Rubro-Negras.

Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.




terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

O último fantasma

Olá Buteco, bem-vindos!!!

Meu primeiro confronto Flamengo x São Paulo memorável aconteceu na final da Supercopa 1993. O São Paulo era o atual campeão mundial e bicampeão da Libertadores, enquanto o Flamengo tentava se reinventar com a molecada da base, após as saídas de Junior, Zinho e Gaúcho, espinha dorsal do time campeão brasileiro de 1992. Foram dois jogaços, 2x2 aqui, 2x2 lá e derrota nos pênaltis, Marcelinho bateu na trave. Embora o Flamengo tivesse perdido o título, foi um capítulo importante da minha formação enquanto RubroNegro, entender que o Flamengo partia para cima de qualquer um, em qualquer lugar, quaisquer que fossem os 11 jogadores a envergar o Manto Sagrado. De tantas e tantas vezes em que vi o Flamengo encurralar times muito mais fortes tecnicamente, aqueles dois jogos foram os primeiros.

Minha próxima lembrança de Flamengo x São Paulo vem da Copa dos Campeões 2001. O Flamengo havia acabado de levantar o tricampeonato carioca com o fantástico gol do Pet. Pois não é que o homem repetiu a cobrança magistral na final, garantindo mais um caneco? No gol do São Paulo, Rogerio Ceni só conseguiu tornar o gol ainda mais parecido com o do tri, ao emular perfeitamente o goleiro Helton.

Nos anos 2000, o São Paulo foi um dos clubes a aproveitar o vácuo gerado pela bagunça administrativa pela qual passávamos. Conquistaram um tricampeonato brasileiro consecutivo e polemizaram com a bizarra decisão de ficarem com a Taça das Bolinhas, fechando os olhos para o campeonato vencido pelo Flamengo em 1987 no qual eles, São Paulo, foram signatários. Essa atitude acabou por aumentar uma rivalidade que, até então, sempre fora cordial no futebol.

Em 2009, veio o troco: o São Paulo era o atual tricampeão brasileiro e brigava pelo tetra, enquanto o Flamengo vinha como grande azarão no campeonato. Um dos jogos mais emblemáticos do Hexa foi exatamente Flamengo 2x1 São Paulo, uma virada do Flamengo no jogo do “Pai, f.-se o pênalti!” (Everton Silva falando para Pet) e do belo gol de Zé Roberto, que lembra bastante o gol do último domingo, de Gabriel. Ao final desse jogo (29ª rodada), a arrancada para o título já tomava forma.

Nos últimos anos, a situação se inverteu: o São Paulo se meteu em uma série de turbulências políticas e o Flamengo investiu pesado na sua reestruturação financeira, o que nos permitiu montar o histórico time que, na próxima quinta-feira, jogará pelo Octacampeonato Brasileiro. Ainda assim, o São Paulo continua sendo um adversário dificílimo para o Flamengo, o único dos grandes que não foi batido no Ano Mágico e que conseguiu nos bater por 3 vezes na atual temporada. No Morumbi, nossa última vitória remete ao longínquo 2011. 

Uma final de campeonato cheia de ingredientes extras, sendo o mais inusitado o fato de termos Rogerio Ceni no nosso comando técnico. Não se enganem, o São Paulo que entrará em campo na quinta-feira não será nem sombra do arremedo de time que perdeu ontem para o Botafogo. Para eles, tirar o título do Flamengo será a oportunidade perfeita para uma pseudo redenção por deixarem o campeonato escorrer entre os dedos. 

Para nós, será o exorcismo do último fantasma.  SEREMOS CAMPEÕES!!!

Saudações RubroNegras!!!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Controlar a Euforia e Focar na Decisão

 


Salve, Buteco! E a liderança finalmente veio, na 37ª Rodada, num jogo tenso e disputado no limite com o Internacional. Gustavo Henrique aprontou, mas o time reagiu e empatou, numa maravilhosa jogada entre Bruno Henrique (em cima de Rodinei) e Arrascaeta, para depois, preocupantemente, ceder ao avanço das linhas do Internacional no terço final do primeiro tempo. Nesse momento, especialmente a maracação pelas laterais deixou a desejar. 

No segundo tempo, Ceni quase me levou à loucura com a substituição de Isla e o reposicionamento de Everton Ribeiro na lateral direita. Aliás, como explicar esse risco assumido contra a fisicamente forte dupla formada por Moisés e Patrick, para depois preterir Matheusinho em favor do tecnicamente fraco João Lucas? Só porque tem mais tamanho do que Matheusinho? Ah, Ceni... Assim você justifica o apelido de "Bambi de Tróia"...

O time caiu vertiginosamente de rendimento a partir da estrambótica formação com Everton Ribeiro na lateral direita, e talvez na única jogada que articulou depois disso magicamente chegou à virada, numa assistência monstruosa de Giorgian De Arrascaeta, o craque do jogo, para Gabigol. O curioso é que, no intervalo, a transmissão da Globo flagrou um diálogo entre os dois, sem, contudo, conseguir decifrá-lo. Consegui ouvir Gabigol falando em "assim arrasta dois" ou algo parecido. O gol da virada pode ter sido gestado justamente naquela combinação.

No final do jogo, ainda tivemos os inacreditáveis contra-ataques e finalizações desperdiçadas, como de praxe, muito embora valha o registro de que Pedro marcou um gol injustamente anulado pela arbitragem.

É importante ter em mente que absolutamente nada está decidido. Vencer o São Paulo no Morumbi não é algo historicamente simples para o Flamengo, como mostrei a vocês neste post de novembro/2020. A temperatura do jogo de quinta-feira passará muito pelo resultado de Botafogo x São Paulo, a ser disputado no Engenhão, hoje, as 20:00h. Uma vitória tricolor resolverá as aspirações do nosso próximo adversário no campeonato, garantindo a vaga no G4.

Entretanto, outros ingredientes têm o potencial de incendiar a partida, como as presenças de Rogério Ceni e Rodrigo Caio no Flamengo e a possibilidade de darem a volta olímpica em pleno Morumbi. Além disso, se o caneco for para a Gávea, o Mais Querido abrirá uma vantagem de dois títulos sobre o São Paulo na contagem específica do Campeonato Brasileiro, e em pelo menos três importantes jogadores do adversário sempre notei uma postura bastante combativa contra o Flamengo: Reinaldo, Daniel Alves e Luciano.

Por outro lado, não dará pra contar com o Corinthians na quinta-feira, já que suas chances de classificação para a "pré-Libertadores" terminaram após o empate de ontem e o Santos haver aberto quatro pontos de vantagem.

O desafio de quinta-feira é bem maior do que o de ontem, que fique bem claro. Portanto, sapatinho máximo e foco para a luta pelo OCTA não ser comprometida, especialmente pelo nosso treinador.



Bom dia e SRN a tod@s.

domingo, 21 de fevereiro de 2021

Flamengo x Internacional

               

Campeonato Brasileiro/2020 - Série A - 37ª Rodada

Domingo, 21 de Fevereiro de 2021, as 16:00h (USA ET 14:00h), no Estádio Jornalista Mário Filho ou "Maracanã", no Rio de Janeiro/RJ.

FLAMENGO: HugSouza; IslaRodrigo Caio, Gustavo Henrique e FilipLuís; Diego, Gérson, Everton Ribeiro e De Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni.


Internacional: Marcelo Lomba; Rodinei, Lucas Ribeiro, Zé Gabriel e Moisés; Rodrigo Dourado, Edenilson, Praxedes, Caio Vidal e Patrick. Técnico: Abel Braga.


Arbitragem: Raphael Claus (FIFA/SP), auxiliado pelos Assistentes 1 e 2 Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP) e Neuza Inês Back (FIFA/SP). Quarto Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (AB/RJ). Árbitro de Vídeo (VAR): Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (AB/SP). Assistentes VAR 1 e 2: Vinicius Furlan (AB/SP) e Vitor Carmona Metestaine (AB/SP). Observador de VAR: Alício Pena Junior (CBF/MG).

Transmissão: Rede Globo (aberta) e PremierePremiere Play e PFCI (sistema pay-per-view, aplicativo e internacional).

Pendurados: Filipe Luís, Gabigol, Gustavo Henrique, João Lucas e Rogério Ceni.





sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

Seremos campeões

 

SRN, Buteco.

É isso. Apesar do todos os erros, azares , contratações que não deram certo, jogadores que atravessaram(ou atravessam) má fase, gols entregues pela defesa, técnicos ruins(um deles ainda está perigosamente no comando) e principalmente, muitos, mas muitos gols perdidos, o Flamengo ainda se encontra em posição de conquistar o campeonato brasileiro com os seus próprios esforços e resultado.

Isso é uma prova cabal tanto da disparidade de força do Flamengo em relação aos concorrentes nacionais .

Revelou também uma capacidade assustadora da direção em tomar decisões erradas, algumas vezes calcadas em viés politico do clube, bem como a frágil sustentação de um departamento de futebol que funcionou de forma mágica em 2019 escorado por JJ e a comissão técnica europeia.

Com tudo isso, o clube ainda se mantém em posição dominante no mercado, em especial de treinadores.

Como no an o passado Sampaoli aguardou até o ultimo momento a definição de JJ se ficaria ( acabou ficando, mas saiu...), nesse ano os europeus especulados no mercado dão sinais de que aguardam a definição da permanência ou não do Bambi de Troia.

Inclusive o Leonardo Jardim, de quem, confesso, guardei  rancor por não ter aceitado o clube no ano passado e ter nos presenteado com o charlatão, quer dizer, catalão. Embora hoje eu aceite feliz e sorridente se ele viesse para o lugar do Bambi de troia...

Mas isso é assunto pra próxima semana. Nós próximos dias é foco total no campo, e quando a bola rolar é fé na Flamengo, que é mais time, é muito melhor dentro de campo.

Seremos campeões.Depois veremos as consequências.


Gabigol tá pedindo...

.



quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Decisões

 Flamengo enfrenta o Inter na penúltima rodada deste estranho campeonato em clima de decisão. Se perder está fora. Se empatar está praticamente fora. E se ganhar nada está garantido pois terá que ganhar do São Paulo na última rodada. Não era para ser assim, dada a diferença de elenco, mas é. Não é só elenco que faz um time. E o time forte do Flamengo se perdeu quando J Jesus foi embora.

Tem condições de ganhar? Sim. Há confiança para isto? Não da minha parte. Este time com Ceni agora e Domenèc antes, sempre refugou em momentos decisivos. Embora na reta final esteja melhorando um pouco neste sentido ganhando alguns jogos importantes como contra o Corinthians. 

E temos a peculiar condição de um técnico estrangeiro realmente bom, Leonardo Jardim, se oferecendo ao Flamengo, segundo a imprensa, na reta final do campeonato. O que particularmente acho interessante. A saída do Ceni ao meu ver será bom para o Flamengo. Não conseguiu fazer do Flamengo um time que encanta. E com este elenco era o esperado. É um time sofrível de se ver, mas que com a diferença brutal de qualidade de jogadores, ainda assim foi acumulando seus pontinhos. 

Caso Ceni ainda assim consiga ser campeão brasileiro com o Flamengo será bom para ele, e para nós, claro. Mas espero que sua estadia no Flamengo acabe aí. Será mais uma decisão a ser tomada pelo Departamento de Futebol.