segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

O Independiente del Valle

Salve, Buteco! O próximo desafio do supercampeão brasileiro é o título da Recopa Sul-Americana, edição 2020, o qual será disputado contra o Club Especializado de Alto Rendimiento Independiente del Valle, que, ao contrário do que muitos pensam, não é exatamente um noviço no cenário futebolístico; suas ascensão e boa fase é que são recentes. Na verdade, o clube já tem 61 anos e era, até 2005, apenas um costumeiro figurante da Terceira Divisão do Campeonato Equatoriano, com o nome de Independiente José Terán e usando as cores vermelho e branco, em homenagem ao "original" Independiente de Avellaneda. Porém, em 2006 o clube foi adquirido por dois empresários dos ramos de shopping centers e alimentação, ganhando novas cores e o (sobre) nome Del Valle, e tornando-se, a partir de então, conhecido por apelidos como El Negriazul, Los Rayados del Valle, La Máquina del Valle, El Matagigantes ou La Equipo Patrimonial.

Este último apelido não surpreende, já que, com o novo investimento, o clube passou a possuir grande estrutura, inclusive para a base, a qual conta com centro de treinamentos, vários campos de futebol e uma rede de “olheiros”. Aliás, o Del Valle foca na revelação de talentos e boa parte dessa atividade se desenvolve em Esmeralda, considerada senão a principal, uma das principais regiões de onde surgem os principais jogadores do futebol equatoriano.

Os próprios dirigentes reconhecem que o fato do clube não possuir grande número de torcedores facilitou a realização do trabalho a longo prazo, longe da pressão e da política de clubes mais tradicionais. Contudo, apesar desse bom trabalho haver tornado o Del Valle um protagonista no futebol equatoriano, ao ponto de ser conhecido como El Matagigantes, os títulos ainda não haviam chegado. Os Rayados del Valle bateram na trave com um vice-campeonato equatoriano (2013) e um vice-campeonato da Libertadores (2016 – Atlético Nacional de Medellín, dirigido por Reinaldo Rueda), até conquistar a Copa Sul-Americana/2019 sobre o argentino Colón de Santa Fé, após eliminar o Corinthians de Fábio Carille na semifinal, com um verdadeiro passeio no primeiro jogo, disputado na Arena BNDES ou Eliminates Arena (como queiram).

***

O treinador espanhol Miguel Ángel Ramirez Medina, que chegou a ser alvo do Santos para substituir Jorge Sampaoli no final do ano passado, é jovem (35) anos e teve sua formação na própria Espanha, entre o Las Palmas e o Alavés, com passagens, ainda em formação, pelo Qatar (Aspire Academy) e o próprio Independiente Del Valle. O time campeão da Sula em 2019 foi descrito como um time que costuma buscar o controle do jogo por via da posse de bola, mesmo quando joga fora de casa, mas que, apesar disso, comete um grande número de faltas. Tem excelente desempenho como mandante, porém costuma ser fraco como visitante. Na Copa Sul-Americana/2019, à exceção do confronto contra o Corinthians, pela semifinal, quando venceu em São Paulo (0x2) e empatou em Quito (2x2), venceu todos os jogos como mandante e perdeu todos como visitante até a final, na qual derrotou o Colón em campo neutro (3x1). 

O Flamengo certamente enfrentará uma equipe formada e bastante entrosada, já que houve apenas duas saídas do time titular campeão da Copa Sul-Americana/2019: o zagueiro equatoriano Fernando León e o atacante colombiano Cristan Dájome. O atacante, porém, era um dos destaques da equipe, da qual foi artilheiro na competição, ao lado de Alejandro Cabeza, com 8 gols. Apesar da manutenção da maior parte do time e do foco na formação de talentos, o Independiente Del Valle foi ao mercado nesta janela (ainda aberta) com o claro propósito de agregar experiência ao elenco que disputará a Libertadores, sinalizando que tem o propósito de ir longe na competição. 

Vamos, então, dar uma olhada nos destaques elenco.

Formação campeãa da Sul-Americana/2019: Jorge Pinos; Landázuri, Fernando León, Richard Schunke e Luis Segovia; Cristian Pellerano, Alan Franco, Efrén Mera (Garcés), Jhon Sánchez (Cabeza) e Cristian Dájome; Gabriel Torres (Corozo). 

Saídas: Fernando León, zagueiro negociado com o Atlético San Luis, do México, e Cristian Dájome,  atacante cujo empréstimo com o Atlético Nacional de Medellín foi encerrado e o atleta negociado com o Vancouver Whitecaps FC.  

Chegadas: Lorenzo Favarelli (argentino, 26 anos, meia, Newell's Old Boys, Gimnasia y Esgrima La Plata e Huracán); Fernando Guerrero (equatoriano, 30 anos, ponta, LDU e Emelec); Pablo Alvarado (argentino, 33 anos, zagueiro central, Racing, San Lorenzo, Godoy Cruz, Defensa y Justicia, Unión La Calera); Beder Caicedo (equatoriano, 27 anos, lateral esquerdo, Barcelona de Guaiaquil) e Jacob Murillo (equatoriano, 26 anos, atacante, Estudiantes La Plata e LDU). Como se pode notar, podem não ser atletas do patamar que o Flamengo busca no mercado hoje em dia, porém são todos bastante experientes no cenário sul-americano. 

Jogadores de Seleções Adultas: Gabriel Torres (centroavante, 31 anos, Panamá; América de Cáli, Colorado Rapids, Lausanne-Sport e Universidad de Chile), Beder Caicedo (lateral esquerdo, 27 anos, Equador), Alan Franco (volante, 21 anos, Equador, também sub-23), Angelo Preciado (lateral direito, 21 anos, Equador), Alejandro Cabeza (centroavante, 22, Equador, também sub-23) e Jorge Pinos (goleiro, 30 anos, Equador)

Jogadores da seleção sub-23 do Equador: Anthony Landázuri (lateral direito, 22 anos), Jhon Sánchez (ponta, 20 anos), Luis Segovia (zagueiro, 22 anos), Moisés Ramires (goleiro, 19 anos) e Joan López (goleiro, 18 anos). Destaque: o jovem Jhon Sánchez disputou a final como titular e terminou a Sul-Americana com 3 gols, sendo o terceiro goleador da equipe no certame. 

Outros jogadores experientes: Efrén Mera (equatoriano, 33 anos, Liga de Loja, Universidad Católica de Quito e Delfín), Dani Nieto (espanhol, 28 anos, ponta, Espanyol, Girona, Eibar e Numancia), Richard Schunke (argentino, 28 anos, zagueiro, Almagro e Deportivo Cuenca), Cristian Pellerano (argentino, 38 anos, volante, Racing, Arsenal de Sarandí, Colón, Independiente, América do México, Monarcas Morelia e Tijuana) e Cláudio Bieler (argentino, 35 anos, centroavante, Colón, LDU, Colo Colo, Racing, Newells Old Boys e Sporting Kansas City).

***

Nesse quadro, a julgar pelas características do Del Valle, jogar a partida de volta no Rio de Janeiro pode vir a ser uma importante vantagem, desde que o Flamengo não volte do Equador com um resultado irreversível, cenário que, convenhamos, é improvável. O certo é que, pelo histórico do adversário, o Flamengo sofrerá muita pressão em Quito, tal como ocorreu com a LDU em 2019, também pela fase de grupos da Libertadores. Por sinal, os perfis dessas duas equipes equatorianas têm essa característica em comum: muita força como mandantes e resultados inexpressivos jogando fora de casa.

Contudo, o "Gustavômetro" aponta que o Del Valle é um conjunto superior ao da LDU que o Mais Querido enfrentou em 2019 pela Fase de Grupos da Libertadores. Logo, é bom ter muita atenção e muito respeito por esse adversário, o qual tem toda a pinta de ser muito organizado e eficiente dentro das quatro linhas e que, em 2020, jogará contra o Flamengo por pelo menos quatro vezes, duas pela Recopa Sul-Americana e duas pelo Grupo A da Copa Libertadores da América/2020, ainda no primeiro semestre. E mais: a depender da classificação de ambas as equipes no Grupo A, poderão se enfrentar mais duas vezes a partir das oitavas de final da competição, totalizando incríveis seis confrontos no ano.

A bola rolará para o primeiro desses 4 ou 6 confrontos entre Independiente del Valle x Flamengo as 22:30h da próxima quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020, no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, a 2.850m de altitude, onde a Seleção do Equador costuma mandar seus jogos. A transmissão será exclusiva do canal virtual DAZN (dazn.com/pt). Gabigol cumprirá suspensão automática em razão da expulsão em Lima.

***

A palavra está com vocês, amigos do Buteco Supercampeão.

Bom dia e SRN a tod@s.




domingo, 16 de fevereiro de 2020

Flamengo 3 x 0 Athletico/PR


Supercopa do Brasil/2020 - Jogo Único 

OTO PATAMAR

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020, as 11:00h (USA ET 9:00h), no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília/DF.


FLAMENGO: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Gérson e Willian ArãoEverton Ribeiro, De Arrascaeta e Bruno Henrique; Gabigol. Técnico: Jorge Jesus.

Athletico/PR: Santos; Khelven, Thiago Heleno, Lucas Halter e Márcio Azevedo; Wellington, Erik, Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel e Nikão; Rony. Técnico: Dorival Júnior.

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO), auxiliado pelos Assistentes 1 e 2 Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e Bruno Raphael Pires (FIFA/GO). Quarto Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF). Árbitro de Vídeo (VAR): Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP).  Assistentes VAR 1 e 2: Márcio Henrique de Góis (SP) e Leone Carvalho Rocha (SP). Observador de VAR: Alício Pena Júnior (SP).

Transmissão: Rede Globo e GloboPlay (aberta e aplicativo, para todo o país)SporTV e SporTVPlay (TV por assinatura e aplicativo).



sábado, 15 de fevereiro de 2020

Vibrações Positivas

Na véspera da primeira decisão (Supercopa do Brasil) do ano e às vésperas de outra (Recopa Sul-Americana), fiquem com as vibrações positivas do filme da CONMEBOL sobre a conquista da Copa Libertadores da América pelo Flamengo em 2019, objeto de homenagem feita ontem pelo perfil da Recopa Sudamericana (@RecopaConmebol) no Twitter, e disponível também no YouTube.



Bom FDS e SRN a tod@s.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Flamengo 3 x 2 Fluminense - O Cansaço

E o Flamengo de Jesus (ainda?) ganhou do Fluminense do Maionese por 3 a 2. Um jogo marcado por uma hora de domínio do Flamengo. Que aí cansou. Natural, início de temporada.  E depois 30 minutos de jogo do Fluminense. Um time, como sua torcida orgulhosamente disse depois, que tem 10% do orçamento do Flamengo e fez frente. Merecendo, portanto, o troféu "Perdi de pouco do Flamengo".  Aparentemente já aceitaram bem o Flamengo doutrinador.

A zaga nova ainda não está devidamente iniciada nos evangelhos de Jesus. Precisa de tempo. Não é fácil. Marcação alta, baixa, pressionar quando um jogador seu disputa a bola, ir para trás quando o adversário tem a bola livre. É toda uma cadência, fora seguir linhas de marcação, entrosamento com volantes, etc

E Jesus, mais uma vez, substituiu o coringa Gerson por Diego. Para revolta justa de Gerson, como vimos depois. O Flamengo desandou no meio de campo. Diego não serve para atuar em time pressionado. Talvez sua atuação deve ser restrita ao Flamengo buscando resultado. 

Jesus está rodando pouco o time. Os mesmos caras, as mesmas substituições. Vitinho sumiu do circuito. E alguns jogadores ainda não estrearam. Espero que no segundo turno do carioquinha, use mais o "Lado B" do elenco.

E esta vitória veio em uma semana tensa pro Flamengo. Sofrendo uma campanha forte da Globo, como se nada tivesse feito em relação a tragédia do Ninho. No estilo de reportagens que conhecemos bem desta emissora, sequer ouviu o lado do clube e as famílias que já fizeram acordo. De Ana Maria Braga ao Jornal da Noite, as críticas foram fortes e as mesmas. Paga-se talvez o preço de não fazer acordo financeiro com esta emissora para transmissão do carioquinha. Ela costuma agir assim em se tratando deste assunto. Enfim, como já escrevi antes, o Flamengo paga o preço de sua comunicação ser tão ruim e não contrapor esta narrativa que estão impondo que o Flamengo não paga ninguém, nem faz acordo. Certo que mais posturas "humanitárias" em relação às famílias seria aconselhável. Até porque elas merecem. Mas, convenhamos, não é o forte desta gestão, de coração de pedra.

Wallim, ex-VP de Finanças, sai em meio ao tormento. Com as finanças em dia, cansou de ser preterido nas decisões e por vários erros que identificou na gestão aparentemente insolúveis. Como a comunicação, por exemplo.

Porém, ao menos, foi muito bem substituído por Tostes. Já exerceu esta função antes com louvor. Espero que meta o pé na porta desta panela que se formou para o VP de Finanças retornar a ser relevante nas decisões.



quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Fluminense x Flamengo


Campeonato Estadual/2020 - Taça Guanabara - Semifinal (Jogo Único)

Fluminense: Muriel; Gilberto, Luccas Claro, Digão e Egídio; Henrique e Yuri; Wellington Silva, Nenê e Marcos Paulo; Evanilson. Técnico: Odair Hellmann.

FLAMENGO: Diego Alves, Rafinha, Gustavo Henrique, Léo Pereira e Filipe Luis; Willian Arão, Gérson, Éverton Ribeiro e De Arrascaeta; Gabigol e Bruno Henrique. Técnico: Jorge Jesus.

Data, Local e Horário: Quarta-feira, 12 de Fevereiro de 2020, as 20:30h (USA ET 18:30h), no Estádio Jornalista Mário Filho ou "Maracanã", no Rio de Janeiro/RJ.

Arbitragem: Grazianni Maciel Rocha, auxiliado pelos Assistentes 1 e 2 Luiz Cláudio Regazone e Michael Correia. Quarto Árbitro: Rafael Martins de Sá. Árbitro de Vídeo: Carlos Eduardo Nunes Braga, auxiliado por João Batista de Arruda (AVAR1) e Silbert Faria Sisquim (AVAR2). Observador de VAR: Cláudio José de Oliveira Soares. Técnico: Hilton Moutinho Rodrigues.

Transmissão: Rádio Globo RJ (98,1 FM), Rádio Globo AM (910 AM), Super Rádio Tupi (96,5 FM e 1280 AM), Rádio Nacional (1130 AM), CBN Rio (92,5 FM) e Rádio Bradesco Esportes (91,1 FM). Internet: FlaTV (YouTube), Web Rádio Portal Fluminense e Web Católica Fluminense (rádio via Internet).

A pauta é futebol










Irmãos rubro-negros,





para quem não está acostumado com a insanidade e a insensatez do calendário do futebol brasileiro, basta dizer o seguinte: o elenco do Flamengo se reapresentou há quinze dias e já tem dois jogos decisivos em sequência.

Ou seja, o clube é punido por ter tido uma temporada vitoriosa em 2019, não lhe tendo sido dada a oportunidade de se preparar adequadamente.

É o futebol brasileiro, cuja empresa-guia é a Rede Globo, mais preocupada em pagar pouco do que com a qualidade do produto.

Mas a vida é a vida e quem vive a se lamentar perde o melhor que ela nos oferece.

E o fato é que ver, ou ouvir, melhor dizendo, o Flamengo em campo é uma dádiva.

Mesmo com tão pouco tempo de preparação, não há outro resultado a esperar senão a vitória rubro-negra. Até para que o futebol e o campo voltem à pauta.

Avante Mengão!









...




Abraços e Saudações Rubro-Negras.

Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.


terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Cenas dos próximos capítulos


Olá Buteco, bom dia!

Começamos o ano envolvidos em uma série de disputas esportivas: Supercopa no domingo, Recopa nas duas quartas seguintes e uma possível decisão de Taça Guanabara no meio.  Os reforços estão, aos poucos, sendo apresentados. Michael e Pedro, em apenas dois jogos, já encantaram a Nação e mostraram que serão excelentes opções para os desafios da temporada.

Deveríamos estar discutindo a estratégia para essas decisões: time misto no Fla x Flu de amanhã? Preparação especial para a altitude no jogo da outra quarta-feira? Uma possível mudança de estratégia, com um Flamengo mais reativo ou indo para dentro do Del Valle? O que o resultado da Supercopa poderia influenciar nessa outra disputa? 

Entretanto, o foco nos noticiários não está sobre o timaço do Flamengo, que começará a ser testado sob o ponto de vista do favoritismo absoluto, em qualquer competição que disputar esse ano, mas sim na repercussão sobre a tragédia do Ninho do Urubu.

O clube ontem lançou uma nota oficial (clique aqui), em que relaciona diretamente as constantes abordagens (tendenciosas?) feitas pelo grupo globo às negociações sobre os direitos de transmissão do campeonato carioca. É algo que todos imaginávamos, mas ficava no ar. Agora é oficial. O que acontecerá nos próximos capítulos? Só Deus sabe. Até que ponto essa disputa influenciará no futebol do clube? Também só nos resta especular. 

Que os dirigentes do clube tenham sabedoria para repensar a relação com as famílias, cedendo em alguns pontos, a fim de chegarmos aos acordos que restam.

Enquanto isso, amanhã tem Fla x Flu. 

Saudações RubroNegras.