segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Oração a São Judas Tadeu

Buongiorno, Buteco! Saiu o Destreinador e chegou Joel Santana. Estou decepcionadíssimo, mas a última coisa que farei aqui será detonar um trabalho que nem começou. Concentro então minhas preocupações no que vejo dentro de campo, no futebol (?) que todos estamos assistindo o time jogar, nos desmandos que vemos e ouvimos. Dizem até que o Ronaldinho Gaúcho, agora, até manda substituir jogador. Sim, ele, o jogador que se transforma, mês a mês, em grande credor do Flamengo, usa esse fato para substituir Vanderlei Luxemburgo, o Destreinador, como dono do Departamento de Futebol do clube, claro que graças a uma diretoria completamente despreparada, sem autoridade e desmoralizada no cenário futebolístico. Será que Joel Santana muda isso, ao menos isso? Tenho minhas dúvidas de que baterá de frente com medalhões e outros "donos" de pequenas ou grandes "capitanias" dentro do território de Ronaldinho Gaúcho, tais como Renato Abreu e Willians. Mas não custa rezar e é isso que eu farei. Quem sabe o Flamengo não volta a ter cara de Flamengo? O Mais Querido precisa de proteção até o final do ano, quando acaba o mandato de Patrícia Amorim.

Time e Elenco

O Flamengo, para ter um time competitivo na Libertadores, precisa de mais um zagueiro, além do chileno (o qual todos torcemos por que seja tudo o que dizem); outro meia armador, até porque o querido Bottinelli é um vagalume, e mais um atacante. O time, não o elenco, tornar-se-ia bem competitivo, desde que Aírton, Willians e Renato Abreu, os três, deixarem de ser titulares do time.

Volantes temos de sobra, bons e ruins; porém, vejo um quadro um tanto desequilibrado: temos dois mortos-vivos, que são Renato Abreu e Maldonado, vários jovens que já conseguem jogar bem no clube e dois jogadores que outrora foram úteis, mas hoje praticam algo que nem de longe se assemelha com futebol (Aírton e Willians). Um planejamento eficiente teria se livrado de todos os que mencionei expressamente e ficado com Luiz Antonio e Muralha, além de contratado um ou outro mais experiente, que pudesse mesmo ajudar. Contudo, temos que administrar, hoje, as malas, os mortos-vivos e os mutantes - misturas de mala e morto-vivo (adivinhem quem é?).

Começamos o ano com um esquema tático que chegou ao estado de fadiga no segundo turno do Brasileiro/2012, jogando mal ou pior do que 2011, com o elenco cheio de buracos e com uma pré-temporada completamente arruinada, sob os aspectos tático e técnico, por conta da politicagem suja de Patrícia Amorim, Michel Levy e Vanderlei Luxemburgo.

A fase de grupos da Libertadores começa semana que vem. Agora, e sem esses reforços, só rezando e com São Judas Tadeu intercedendo.

Jogo de ontem? Poupem-me...

Vale a Pena Ver de Novo


video


video


Bom dia e SRN a todos.